Menino de 10 anos é acusado de chefiar traficantes no interior de SP

Conhecido pelo apelido de "Poderosinho", o menor foi filmado entregando drogas, recebendo dinheiro e coordenando a distribuição de "olheiros"

Solange Spigliatti

21 de maio de 2010 | 12h07

Um menino, aparentando de 10 a 12 anos, conhecido pelo apelido de "Poderosinho", é procurado pela polícia acusado de chefiar uma quadrilha de traficantes em São Manuel, no interior de São Paulo.

 

Segundo a Polícia Militar, uma operação realizada no último dia 19 prendeu duas pessoas, um adolescente de 17 anos e um homem, de 21 anos, após várias denúncias anônimas e através de imagens captadas e enviadas à PM, informando que havia um ponto de venda de entorpecentes na Rua Francisco Tedesco e que seria chefiado por um adolescente, que está foragido.

 

Nas imagens, o jovem é visto entregando droga para "usuários" adultos, recebendo o dinheiro das vendas, além de coordenar a distribuição de "olheiros", que avisam os envolvidos no crime quando alguma viatura da polícia estiver nas imediações.

 

Durante a operação, um adolescente que portava certa quantia, em dinheiro, foi detido. Segundo a PM, ele mantinha a rotina de ir até uma residência, nas proximidades da Rodovia Marechal Rondon, possivelmente com o propósito de buscar a droga a ser vendida. O local também foi vistoriado sendo localizado um indivíduo, que se desfez de um pacote que continha várias porções de crack.

 

No interior do imóvel, os policiais localizaram várias embalagens plásticas, uma munição calibre 380, além de fita adesiva e bicarbonato de sódio. Normalmente, os traficantes usam este material para "batizar" a droga e, assim, aumentar o lucro.

 

Os dois presos foram encaminhados à Cadeia Pública de São Manoel onde permanecerão à disposição da Justiça. Outros envolvidos no crime já foram identificados e seus dados pessoais fornecidos à Polícia Civil.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.