Menino é encontrado morto; polícia suspeita de violência doméstica

A polícia de Bertioga, 92 quilômetros a sudeste de São Paulo, ainda não conseguiu identificar o menino de seis a oito anos encontrado morto na Rodovia Mogi-Bertioga no último sábado, e o delegado José Aparecido Cardia estranha que o corpo ainda não tenha sido reclamado."Tudo leva a crer que a criança foi vítima de violência doméstica", disse Cardia, revelando que o corpo apresentava uma grande fenda na cabeça e marcas de surra de cinto no corpo. "Uma dessas marcas estava bem cicatrizada, e outra começando a cicatrizar, o que indica que o menino era vítima de castigos".O encontro do corpo foi informado a toda a polícia do Estado, e o delegado José Aparecido Cardia entende que o fato de não ter havido comunicação de desaparecimento da criança e ninguém ter aparecido para reconhecer o corpo é indicativo de que o menino possa ter sido assassinado por familiares."Esperamos que algum parente ou vizinho que fique sabendo do desaparecimento de um menino com essas características informe a polícia, para ajudar nas investigações", afirmou. O menino vestia calça de moletom cinza, blusa do mesmo material com a inscrição My Power, na cor verde-musgo e meias brancas.A criança tem cabelo castanho-claro e liso. A causa da morte foi traumatismo crânio-encefálico, e o delegado espera a chegada dos laudos periciais para saber se a morte foi decorrente de espancamento ou se o traumatismo ocorreu quando o menino foi jogado numa ribanceira na Rodovia Mogi-Bertioga, quase na divisa entre os dois municípios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.