Menino e três PMs são baleados em tiroteio no Complexo do Alemão

Garoto de 12 anos foi atingido na perna na porta de casa durante troca de tiros entre policiais e traficantes

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

21 de agosto de 2013 | 10h13

RIO - Um menino de 12 anos e três policiais militares foram baleados durante uma troca de tiros com traficantes na Favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, por volta das 23h de terça-feira, 20.

Os PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília faziam um patrulhamento de rotina quando se depararam com criminosos armados em cima da laje de uma casa, na localidade conhecida como Largo da Vivi. Ao avistarem os policiais, os bandidos abriram fogo. Houve confronto e quatro pessoas foram feridas. Os traficantes conseguiram escapar.

Tiago Antônio da Silva, de 12 anos, estava na porta de casa e foi atingido por um tiro na perna. Ele foi levado por policiais à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão, e depois foi encaminhado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Ele passa bem.

Os PMs feridos não tiveram os nomes divulgados. Eles também foram levados ao Getúlio Vargas, e dois já tiveram alta: um foi atingido de raspão no braço, e o outro, nas costas. O terceiro policial foi baleado no ombro. Ele foi submetido a uma cirurgia para retirada do projétil e não corre risco de morte.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o patrulhamento foi reforçado na região com policiais de outras UPPs. Eles estão à procura dos criminosos. O caso foi registrado na 22ª Delegacia de Polícia (Penha).

As favelas do Complexo do Alemão e do vizinho Complexo da Penha foram ocupadas pelas forças de segurança em novembro de 2010, após uma onda de ataques promovidos por traficantes que se refugiavam na região. Até então as comunidades eram consideradas o "quartel-general" do Comando Vermelho. As favelas permaneceram ocupadas pelo Exército por cerca de um ano e meio. Em meados de 2012, o Complexo do Alemão ganhou quatro UPPs. Outras quatro UPPs foram inauguradas no Complexo da Penha.

Tudo o que sabemos sobre:
Violência RioComplexo do Alemão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.