Meninos e meninas brigam na escola. Vão parar na cadeia

Pais e parentes de oito adolescentes matriculados E.E. Jerônimo de Camargo realizaram uma manifestação em frente ao Fórum da cidade de Jarinu, na região de Jundiaí. O motivo é a decisão do juiz de Atibaia, Rogério Correia Dias, que no último dia 7 mandou para a cadeia oito estudantes de 14 a 17 anos, envolvidos em uma briga no interior do colégio.No grupo de presos estão duas meninas, levadas para a Cadeia Feminina de Itupeva e seis garotos, para a Cadeia Pública deJundiaí. Os pais dos menores dizem que houve abuso de autoridade. Eles acham que alguma pena mais branda poderia ter sido aplicada. As famílias contrataram o advogado Domingos Gerage, que promete "pedir um habeas corpus". Uma audiência com o juiz teria sido agendada para sexta-feira.O pai de um dos garotos, Zacarias Góes, comentou que ficou "perplexo" com a decisão. No fórum, a informação é de que o juiz e a Promotoria não podem se pronunciar sobre o caso que vão julgar. Em Jundiaí, o diretor da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), José Miguel Simão, anunciou que os menores estão presos em local inadequado, "em cavernas" abertas nas paredes da Cadeia Pública e dormindo no cimento", o que pode provocar problemas de saúde, já que a região de Jundiaí não possui unidade da Febem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.