Menor que fez reféns em loja se entrega

Depois de mais de três horas de negociações, o menor J.C., de 16 anos, se entregou à polícia e libertou os dois últimos reféns mantidos numa loja de celulares na rua Júlio de Castilho, no Belém, bairro da zona leste de São Paulo. Segundo os policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), que participaram da negociação, o rapaz ameaçou diversas vezes matar os reféns, que mantinha sob a mira de um revólver calibre 38. As vítimas foram liberadas sem nenhum ferimento.O menor entrou na loja por vota das 9h30 da manhã de hoje e fez quatro pessoas como reféns. Duas das vítimas foram liberadas logo depois, em troca de um telefone celular que ele exigiu à polícia. Entre os reféns estavam Edmur Rodrigues, de 44 anos, sócio de uma corretora de seguros que fica sobre a loja de celulares, além das funcionárias da corretora, Débora Regina de Oliveira e Andréa Nunes. A outra vítima, Leonídia Rosário Vieira Lopes, trabalha na loja de celulares.De acordo com a polícia, o menor estava em liberdade assistida e já tinha passagens na polícia por furtos em lojas de celulares. Segundo os PMs, o rapaz deveria estar sob efeito de alguma droga. Ele foi levado para o 81º Distrito Policial, na Zona Leste da capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.