Menor suspeito de roubo é agredido por populares no centro do Rio

Menino, que aparenta ter no máximo 10 anos, teve um corte no supercílio; PM demorou cerca de 40 minutos para aparecer no local

Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

19 Dezembro 2013 | 10h18

RIO - Um menino acusado de arrancar o colar de uma mulher foi capturado e agredido por populares às 8h45 desta quinta-feira, 19,  na Avenida Rio Branco, a principal do centro do Rio. A Polícia Militar (PM) demorou cerca de 40 minutos para aparecer no local, apesar de a vítima ter passado todo o tempo gritando "polícia, polícia".

 

Negro, calçado com chinelo e vestido com calção e camisa de malha, o menino aparenta ter, no máximo, 10 anos. Após os gritos da vítima, que correu atrás dele e dos quatro colegas que o ajudaram no ataque, homens que passavam pela avenida, no quarteirão entre as Ruas Sete de Setembro e da Assembleia, conseguiram agarrá-lo.

O garoto levou tapas na cabeça e nos braços até ser levado para debaixo de uma árvore, onde foi obrigado a sentar-se. Novamente, pedestres o agrediram. Os amigos ainda se aproximaram, mas acabaram saindo do local, quando notaram que seria difícil um resgate.

Ao ser capturado, o menor jogou o colar em um bueiro. Por causa das agressões, ele teve um corte no supercílio direito. Uma jovem que se identificou como irmã do menor tentou protegê-lo e tirá-lo do local, mas foi impedida por quem assistia a cena. Testemunhas disseram que uma patrulha passou pela avenida, mas não parou para ver o que acontecia. O menor foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA), na Avenida Presidente Vargas (centro).

Mais conteúdo sobre:
violência Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.