Menores acusados de espancar garçom são libertados

Os adolescentes brasilienses A.P.M. e F.M.S., ambos de 17 anos, acusados de participar do espancamento e morte do garçom Nelson Simões dos Santos num bar da cidade de Porto Seguro, foram libertados esta madrugada e embarcaram para Brasília. Eles estavam detidos numa sala especial da delegacia de Porto Seguro havia três meses, e foram beneficiados por uma liminar concedida pelo ministro Nilson Novaes do Superior Tribunal de Justiça, com sede em Brasília.Para acatar o pedido dos advogados dos acusados, o ministro Noves se baseou no Estatuto da Criança e Adolescente, que determina um prazo máximo de 45 dias de retenção de menores envolvidos em delitos antes do julgamento do caso. Permanecem presos os outros acusados de terem participado do crime: Mauro Souza, Fernando Von Sperling, Victor Tadeu Araújo, Artur Melo e Thiago Marnet, todos estudantes de Brasília.Os dois menores deixaram a delegacia acompanhados pela mãe de um deles e um advogado. Eles não quiseram dar entrevistas e vão aguardar o julgamento em liberdade. A nova audiência para ouvir testemunhas do caso está marcada para o dia 5 de fevereiro.O garçom Santos teria sido morto a socos e pontapés no dia 17 de outubro, quando pediu ao grupo de estudantes para desocupar uma mesa do Restaurante Sabor do Sul, situado na Passarela do Álcool, no centro de Porto Seguro, pois não estariam consumindo nada. Os adolescentes não gostaram e agrediram a vítima, que acabou morrendo vítima dos ferimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.