Menores carentes são retirados das ruas de Campinas

O juiz da Infância e da Juventude Alberto Anderson Filho determinou a retirada de crianças e adolescentes que vendem produtos ou pedem esmola nos cruzamentos de ruas em Campinas. A medida é para "proteger" os menores, segundo o juiz. Ele entende que as crianças muitas vezes ficam expostas ao sol e à chuva, além de serem exploradas por adultos. Existem na cidade, atualmente, cerca de 300 menores atuando nos cruzamentos. O juiz decidiu acatar o pedido feito pelas promotoras Elisa de Divitus Camuzzo e Verônica Morais Ramos Kobori. Os responsáveis pelos menores poderão ser encaminhados ao Distrito Policial e ficarão sujeitos à punições. Desde ontem, quando a medida entrou em vigor, dois menores já foram retirados das ruas. As crianças recolhidas pela Polícia Militar e voluntários da Vara da Infância e Juventude serão entregues às famílias ou encaminhadas para abrigos da Prefeitura. A medida está sendo considerada inconstitucional pelo Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.