Menores fazem rebelião com reféns no Rio

Três agentes de segurança estão sendo mantidos como reféns por menores rebelados no Instituto Santo Expedito, em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro. As informações, da rádio CBN, dão conta de que o motim teve início por volta das 21 horas, durante uma briga entre os próprios infratores. O agente Leonardo Mataruna, que também estava em poder dos rebelados e foi libertado há pouco, levou várias estocadas nas costas e foi levado para a unidade hospitalar Hamilton Agostinho, que fica dentro do Complexo de Bangu. A vice-presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça do Rio, Vanda Pereira Reis, disse que um menor ficou ferido depois de cair do telhado. Os amotinados estão armados com facas e policiais militares cercam todo o Complexo de Bangu. Durante a semana passada, 896 presos da Penitenciária de Segurança Máxima Serrano Neves, conhecida como Bangu 3, mantiveram 26 reféns durante 19 horas. Eles reclamaram contra as péssimas condições da unidade e do atraso nos processos judiciais. A polícia apreendeu diversos tipos de armas e até duas granadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.