Menores se rebelam e fazem 8 reféns em Campinas

Adolescentes da Unidade de Internação Provisória (UIP) da Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor (Febem), em Campinas, interior do Estado de São Paulo, estão rebelados desde às 22h da noite desta quinta-feira, e fazem oito funcionários reféns. O motim teve início após a fuga de um grupo de mais de dez menores. Como os demais não conseguiram escapar, oito funcionários que conseguiram impedir a fuga do restante - cinco homens e três mulheres -, acabaram dominados pelos internos. Os menores estão armados de paus, estiletes e pedaços de telhas. Fogo foi ateado em colchões e o telhado dos alojamentos parcialmente destruído.Um efetivo de vinte guardas municipais, cem policiais militares, entre estes homens dos 35º e 8ºBPM/Is e do Atac (Ações Táticas de Campinas) cerca a unidade, que abrigava 75 internos antes da fuga e está localizada ao lado do 5º Distrito Policial, no bairro do Jardim Amazonas, e da Delegacia da Infância e da Juventude (Diju). Um monitor foi visto pelos policiais com um estilete encostado ao seu pescoço. Os menores, no início da madrugada, entraram em negociações com a diretora da unidade que, ao chegar no local do motim, para não se identificar, disse aos repórteres que era apenas uma funcionária comum e não tinha informações. Pelo menos sete menores já teriam sido recapturados pela PM. A assessoria de imprensa da Febem ainda não foi localizada para fornecer os números oficiais da rebelião.

Agencia Estado,

16 de abril de 2004 | 05h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.