Menos vôos em Congonhas diminuem atrasos nos aeroportos

Os aeroportos brasileiros operavam com aparente tranquilidade nesta quinta-feira, com a diminuição dos cancelamentos e atrasos, após a proibição de vendas de passagens para vôos saindo do aeroporto de Congonhas. Sem chuva e com poucos vôos, o aeroporto em São Paulo abriu normalmente para pousos e decolagens. Às 13h, 38 por cento dos vôos haviam sido cancelados -- dos 142 programados, 54 foram cancelados e três tinham atrasos de mais de uma hora. Na quarta-feira, a porcentagem de cancelamentos em Congonhas chegou a 83 por cento, já que aeronaves evitavam pousar no local, deixando o aeroporto sem aviões para decolagens. Até às 12h, 11 vôos foram transferidos para o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Para Viracopos, em Campinas, nenhum vôos foi alternado, ao contrário do que vinha acontecendo nos últimos três dias. Segundo estimativa de quarta-feira da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o fluxo de passageiros se normalizaria até domingo, já que a venda de passagens saindo de Congonhas foi proibida na quinta, sexta, sábado e domingo. Os vôos com data a partir de segunda-feira (30) foram liberados para venda. De acordo com informe da Infraero, sobre os principais aeroportos do país, dos 577 vôos programados das 0h às 10h, apenas 20 por cento estavam atrasados em mais de uma hora e 11,2 por cento haviam sido cancelados. No aeroporto de Guarulhos, até às 13h, das 121 partidas programadas, quatro foram canceladas e 32 apresentavam atrasos. No Rio de Janeiro, no aeroporto do Galeão, havia 53 partidas programadas, mas nove foram canceladas e 13 estavam atrasadas. Em Brasília, dos 21 vôos, dois foram cancelados e quatro estavam atrasados. A TAM vem informando desde segunda-feira em seu site oficial os vôos que serão cancelados ou remanejados no dia seguinte. Até agora, 136 vôos foram cancelados com partida de Congonhas, sendo 32 só nesta quinta-feira. Outros 68 foram remanejados para outros aeroportos, sendo 21 nesta quinta. Estes números não incluem os cancelamentos ou remanejamentos feitos na hora. A Infraero afirmou que a pista principal do aeroporto de Congonhas -- interditada desde o acidente com um Airbus da TAM na semana passada -- deve ser liberada na sexta-feira, embora ainda sem previsão de horário. Os trabalhos para fazer o "grooving" --ranhuras na pista para escoamento de água nos dias de chuva-- continuarão por mais 20 a 45 dias durante as madrugadas, disse a Infraero. (Por Fernanda Ezabella e Henrique Melhado Barbosa)

REUTERS

26 Julho 2007 | 15h06

Mais conteúdo sobre:
MANCHETES ACIDENTE AEROS ATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.