Mercadante ataca Tiririca, candidato aliado do PT

Em debate na Rede TV!, petista pede voto em 'candidatos sérios' e afirma que palhaço, que concorre à Câmara pelo PR, 'desmoraliza a democracia'

, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2010 | 00h00

Questionado no debate entre os candidatos ao governo de São Paulo na Rede TV! sobre a presença do palhaço Tiririca em sua coligação, o petista Aloizio Mercadante mostrou-se desconfortável e defendeu o voto em "candidatos sérios".

Francisco Everaldo Oliveira Silva, o Tiririca, é candidato a deputado federal pelo PR, que está entre os coligados com o PT e apoia a presidenciável Dilma Rousseff e Mercadante. O petista disse que chegou a pedir mudança na campanha do palhaço, que utiliza o slogan "pior que está não fica, vote em Tiririca".

"Não posso escolher os candidatos dos partidos coligados, mas não gostei do que vi na propaganda, isso desmoraliza a democracia", disse Mercadante. "O que eu digo é que os eleitores devem escolher candidatos sérios."

Educação. O sistema de progressão continuada nas escolas públicas de São Paulo, que garante aprovação automática, provocou divergências entre os candidatos ao governo paulista no debate promovido ontem em parceria com o jornal Folha de S. Paulo.

Fábio Feldmann (PV), primeiro sorteado para responder sobre o tema, disse que pretende manter o sistema. Paulo Skaf (PSB)criticou a progressão e disse que ela já foi extinta nas escolas do Sesi, mas prometeu incentivar os professores com melhores salários. Geraldo Alckmin (PSDB) disse que pretende manter o sistema, que ele lembrou ter sido criado na gestão de Luiza Erundina, então no PT, com base na teoria do educador Paulo Freire. Mercadante e Celso Russomanno (PP) condenaram a aprovação automática.

Feldman questionou Alckmin sobre energias alternativas e aquecimento global. O tucano prometeu expandir a rede de trens e metrôs com mais 100 vagões. Skaf cobrou Mercadante sobre sua falta de experiência no Executivo. O petista respondeu citando o presidente Lula, que sofria a mesma acusação e, segundo ele, "foi o melhor presidente que o Brasil já teve". E acrescentou que Skaf deveria tentar adquirir experiência parlamentar antes de tentar ser governador. Skaf rebateu que é muita pretensão de Mercadante se comparar a Lula. "Sempre estive ao lado dele", respondeu o petista.

Rodoanel polêmico

Paulo Bufalo quer reduzir a tarifa do pedágio e apurar denúncias de superfaturamento no Rodoanel. Russomanno endossou as críticas. Alckmin tentou, mas não obteve, o direito de resposta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.