Mercadante cancela agenda por conta dos ataques do PCC

O candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, afirmou nesta segunda-feira, 07, que "falta comando" à Polícia de São Paulo em momentos de crise, como os ataques do PCC que ocorreram nesta madrugada.O candidato cancelou a agenda da tarde, uma caminhada que seria realizada na Vila Prudente, zona leste da capital, para "evitar colocar a militância em risco" diante da onda de ataques da facção criminosa. Ele alterou a agenda e resolveu gravar programas de TV para o horário eleitoral gratuito, a campanha na TV começa no dia 15 deste mês."Passei pelo Pacaembu e havia palco e banda de música para entrega de viaturas novas da Polícia (Militar). Deviam suspender a cerimônia, não tem comando. Deviam colocar os carros na rua para fazer patrulhamento preventivo", afirmou no fim da manhã, após conceder entrevista ao jornalista Milton Jung na rádio CBN. "Tinha uma cerimônia ali no Pacaembu belíssima, e o povo assustado em casa."Mercadante propôs criar um Gabinete de Crise, num eventual governo, para atuar em momentos como os que São Paulo vive hoje. "Um dos problemas centrais que há num momento como este é a ausência de informações qualificadas e centralizadas para orientar a ação da polícia", exemplificou.Mercadante voltou a acusar o governo de ter feito "acordo com o crime organizado" e que isso seria o motivo da "escalada da violência". Ele disse não ter informações suficientes para opinar sobre a liberação de presos para o indulto do dia dos Pais, mas afirmou que é preciso que se faça uma "triagem rigorosa" antes de decidir pela liberação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.