Mercadante pede retirada de sua imagem de filmes de Tiririca

A coordenação da campanha do candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, pediu que sua imagem fosse retirada do material de campanha e da propaganda de TV do humorista Tiririca (PR), que concorre a uma vaga de deputado federal na coligação encabeçada pelo PT. A determinação partiu do próprio Mercadante.

Adriana Carranca, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2010 | 00h00

Assim que foi ao ar o horário eleitoral gratuito, com o slogan do humorista - "Vote em Tiririca. Pior do que está não fica" -, Mercadante previra que o aliado político poderia trazer problemas para sua imagem.

A segunda inserção, em que Tiririca afirma não saber o que faz um deputado federal, foi a gota d"água para o candidato petista. Mercadante considerou a propaganda eleitoral do comediante um desrespeito aos demais parlamentares na disputa eleitoral.

"Nós já tínhamos realmente achado que o tom da campanha de Tiririca não combinava com a imagem do Mercadante, mas nem precisamos nos preocupar com isso, porque antes mesmo que eu pensasse em fazer algo, ele já havia pedido que sua imagem ao lado do candidato do PR fosse retirada da TV", disse o marqueteiro da campanha do petista, Augusto Fonseca. "A preocupação dele não era com a própria imagem. Foi uma atitude sincera, porque o Mercadante realmente encara a política dessa forma, com muita seriedade."

Debate. "Quando vi a propaganda do Tiririca, eu entrei em contato com a direção (da campanha) e disse que isso não podia continuar. Do jeito que estava, (a propaganda) desqualifica a política", disse Mercadante durante debate realizado na Rede TV!, na quarta-feira. Argumentou que é direito do candidato do PR fazer piadas, desde que não desmoralize a função pública e a democracia. "Eu acho muito sério uma eleição. Não desperdice seu voto em uma brincadeira."

Procurados, Mercadante e Tiririca não quiseram se pronunciar ontem. À frente nas pesquisas de intenção de voto, o candidato do PR também é alvo de críticas de outro candidato ao governo paulista, Paulo Skaf (PSB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.