Mercadante vai para Ciência e Tecnologia

Atual titular da pasta, Sérgio Rezende, filiado ao PSB, é cotado para assumir comando da Chesf

Vera Rosa e João Domingos / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2010 | 00h00

O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), será o ministro de Ciência e Tecnologia no governo de Dilma Rousseff. A presidente eleita formalizou o convite na sexta-feira, em reunião na Granja do Torto. Candidato derrotado ao Palácio dos Bandeirantes, o senador é autor de um projeto que prevê a instalação de internet banda larga nas escolas públicas rurais e urbanas do País.

Com a reeleição praticamente garantida, Mercadante trocou - a pedido do próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva - uma disputa fácil por uma derrota no primeiro turno em São Paulo. Sem nome forte para a disputa, o PT recorreu a ele para garantir palanque a Dilma Rousseff no maior colégio eleitoral do País.

O atual ministro de Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, filiado ao PSB , é cotado para assumir a presidência da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). Na partilha dos cargos, o PSB também ficará com o Ministério da Integração Nacional, hoje comandado pelo PMDB. O nome citado para a pasta é o de Fernando Bezerra Coelho, indicado pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Alessandro Teixeira, presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), é nome forte para dirigir o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Teixeira foi secretário executivo do programa de governo de Dilma. Ela prometeu criar o Ministério da Micro e Pequena Empresa na campanha, mas até agora a proposta não saiu do papel. Desde 2005, o Sebrae é comandado por Paulo Okamotto, que deverá deixar o governo, a partir de janeiro, para acompanhar Lula.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) tem chance de ser nomeada para a Secretaria de Direitos Humanos. Os rumores de que a pasta do Desenvolvimento Agrário - hoje com a corrente Democracia Socialista - pode acabar na cota dos governadores do Nordeste desagradou a um grupo do PT. Na semana passada, o ex-ministro Miguel Rossetto, diretor da Petrobrás Biocombustíveis, foi conversar com Dilma. Ele é amigo da presidente eleita e um dos principais dirigentes da Democracia Socialista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.