Merendeira que envenenou alunos em Porto Alegre será indiciada

Cerca de 40 crianças apresentaram sintomas após o almoço; ninguém ficou em estado grave

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

17 Agosto 2011 | 15h16

SÃO PAULO - Uma merendeira de 23 anos que confessou ter colocado veneno para rato no almoço de uma escola de Porto Alegre, no último dia 4, será indiciada por tentativa de homicídio de 40 pessoas. No dia 5, ela teve sua prisão preventiva decretada. O caso foi investigado pela Delegacia de Homicídios de Porto Alegre e o relatório deve ser concluído nesta quarta-feira, 17, e enviado ao Ministério Público.

 

A escola serviu a refeição no almoço e ninguém notou a presença da substância. A polícia foi acionada depois que alunos e funcionários do colégio tiveram sintomas de envenenamento, como náuseas, vômito e dor de barriga.

 

Parte das vítimas foi socorrida em hospitais da região. Não houve registro de pessoas em estado grave. A cozinha da escola passou por perícia e o alimento servido no almoço foi recolhido para análise.

Mais conteúdo sobre:
envenenamento merenda escola Porto Alegre RS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.