Mesmo bando pode ser responsável por assaltos em SP

Um grupo de ladrões pode ser responsável por dois grandes assaltos praticados um em seguida do outro, na manhã desta quarta-feira, na região da Avenida Paulista, Centro de São Paulo. O primeiro alvo foi um carro-forte, e o segundo, uma agência bancária. Os bandidos ? que usavam paletó e gravata ? levaram R$ 492 mil nos dois roubos.O primeiro assalto aconteceu na Avenida Bernardino de Campos, no Paraíso, na frente de uma agência do Unibanco. O carro-forte, da empresa RRJ, abastecia o caixa eletrônico, por volta das 8 horas, quando os bandidos chegaram numa Blazer vermelha. Segundo informações do 36º Distrito Policial, onde o crime foi registrado, cinco ou seis ladrões abordaram os vigilantes.PaletóOs bandidos vestiam paletó e gravata e portavam armas de grosso calibre ? uma metralhadora, uma escopeta e um fuzil. Levaram R$ 395 mil, segundo a polícia, e os revólveres dos seguranças. Pouco depois, por volta das 9 horas, foi a vez da agência da Nossa Caixa, na Avenida Paulista.Além de ser próximo do local do roubo ao carro-forte, os bandidos também usavam paletó e gravata, portavam armamento pesado e fugiram numa Blazer vermelha. O veículo foi localizado pela Polícia Militar abandonado na esquina das Ruas Teixeira da Silva e Coronel Oscar Porto, perto do local dos dois crimes.A agência da Nossa Caixa estava fechada, mas dois assaltantes já estavam na área do auto-atendimento quando um funcionário apareceu para retirar os envelopes de depósitos e pagamentos das máquinas. Um dos bandidos dominou o bancário com uma pistola, enquanto o segundo assaltante dominava outra funcionária que estava no mesmo setor.Os ladrões exigiram que fossem levados até o cofre da agência e retiraram de lá R$ 97.931,88. Enquanto dois bandidos limpavam o cofre, outros dois aproveitavam para roubar três celulares dos funcionários e dois revólveres calibre 38 dos vigilantes do banco. O roubo foi registrado no 5º Distrito Policial, na Aclimação.Os dois casos serão investigados pela Delegacia de Roubo a Bancos do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic). Ontem mesmo, testemunhas foram levadas até a delegacia para olhar os álbuns de fotos da polícia e tentar reconhecer os assaltantes ? o que acabou não acontecendo.Imagens gravadas pelo circuito interno de TV da agência também estão sendo analisadas pela polícia, que desconfia do envolvimento do mesmo bando nos dois crimes.NúmerosO número de roubos a bancos, segundo estatísticas da Secretaria da Segurança Pública, está em queda. Em 1997 foram 972 casos, enquanto no ano passado esse número caiu para 178. Este ano, de janeiro a agosto, foram praticados 64 roubos.O mês campeão de assaltos foi fevereiro, com 12 casos. Depois vieram março e agosto com dez cada, julho com nove, abril com oito, janeiro com sete, maio com seis e junho com apenas dois.O reforço na segurança dos bancos, a redução do volume de dinheiro que permanece nas agências, a prisão de líderes das quadrilhas e a migração dos criminosos para a prática de seqüestros são as explicações para essa redução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.