Mesmo com chuva, balanço do réveillon no litoral é positivo

Apesar do grande número de pessoas que começou o ano nas praias da Baixada Santista, o réveillon de 2004 foi tranqüilo. A polícia e os bombeiros registraram poucas ocorrências graves. Nem mesmo a garoa atrapalhou aqueles que optaram por descer a serra para se confraternizar no litoral. Para garantir a animação, as prefeituras promoveram queima de fogos e shows.Em Santos, 500 mil pessoas saudaram a chegada do ano-novo com um show pirotécnico de 15 minutos de duração e um total de 15 toneladas de fogos, distribuídos em diversos pontos da orla. Foram montadas também cinco tendas com grupos musicais, que festejaram a virada do ano até às 3 horas da manhã, quando começou uma chuva forte que permaneceu durante todo o dia 1º.Um espetáculo à parte foi dado pelos navios fundeados na barra, completamente iluminados, que tocaram suas sirenes e lançaram sinalizadores ao mar. Parecia haver uma cidade do outro lado da baía.São Vicente iluminou o céu com espetáculo pirotécnico de 15 minutos de duração, em oito pontos da orla, e ainda de uma balsa instalada em frente à Praia do Gonzaguinha. De todos os lados, era possível apreciar os fogos. Em seguida, o cantor Maurício Manieri reuniu uma multidão na Praia do Itararé. Em Guarujá, a prefeitura promoveu queima de fogos da Ilha Pombeva, na Praia das Pitangueiras. Entretanto, os demais espaços da orla também tiveram o céu iluminado na passagem do ano, graças à queima de fogos promovida pelos hotéis e condomínios da cidade.Também foram realizados espetáculos pirotécnicos em Praia Grande, Mongaguá e Itanhaém.OcorrênciasDe acordo com o tenente do Corpo de Bombeiros, João de Deus Alves, o número de ocorrências graves foi menor do que nos últimos anos. Um dos principais acidentes aconteceu com dois rapazes que entraram no mar, por volta das 2 horas, na Costa do Morro do Maluf, em Guarujá. Um morreu deles e o outro está desaparecido. Na Praia Grande também foi registrado um caso de morte na praia. Em Mongaguá e Bertioga, três pessoas desapareceram, sendo que uma delas já foi localizada."Apesar dessas ocorrências, o réveillon de 2004 teve um saldo positivo. Comparando-se com os anos anteriores, podemos dizer que estamos ganhando de goleada, e isso graças ao empenho dos guarda-vidas e ao trabalho de prevenção realizado", enfatizou Alves.Polícia Militar também considerou o réveillon tranqüilo em Santos e São Vicente. Segundo o soldado Manassés Gomes Batista, o batalhão não recebeu qualquer comunicação de casos graves registrados na região da Baixada Santista. Ele justificou a tranqüilidade como sendo em decorrência do mau tempo e, ainda, do reforço policial nas cidades. De acordo com a Ecovias, desceram a serra, rumo ao litoral, até às 10 horas da manhã de ontem, 386,5 mil veículos e, apesar da chuva que caiu desde a madrugada, muitos preferiram continuar no litoral. O movimento de retorno à capital começou às 9 horas da manhã, mas só se intensificou por volta das 15 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.