Mesmo com platéia reduzida, Nenê faz público cantar no Anhembi

A última escola a entrar no sambódromo começou o desfile com seu puxador dando um sonoro bom dia. A escola da zona leste da capital paulista entrou na passarela do Anhembi casando exatamente a letra do seu samba-enredo com o momento - estava no final da madrugada e os sambistas cantavam os primeiros momentos da manhã. Com 3.700 componentes, 25 alas, cinco carros alegóricos e 300 ritmistas, a escola reviu em seu enredo as tradições de carnavais passados, conservando a cor de sua bandeira - o azul e branco - para contar o enredo "A águia radiante com o pioneiro das comunicações: João Jorge Saad - 70 anos de conquistas e realizações". Logo no início do desfile, a escola utilizou referências árabes para contar a história do fundador da rádio e televisão Bandeirantes. Mulheres de todas as idades, com a barriga de fora, encenaram passos de dança do ventre. Na seqüência, passistas - muitas apenas com tapa-sexo - enfrentaram o frio que atingia a capital no início da manhã para desfilar na Nenê. O único momento em que a escola mostrou um "show de tecnologia" na passarela do samba foi quando seu terceiro carro alegórico cruzou o sambódromo. Com um estúdio móvel, a BandNews FM transmitiu ao vivo o desfile da escola da zona leste. Além disso, o carro carregava vários aparelhos de televisão, que transmitiam imagens ao vivo do Anhembi. Como a Nenê foi a última escola a entrar na avenida, pelo menos 40% do público já tinha ido embora do sambódromo. Quem ficou acompanhou com animação o samba-enredo da Nenê, que junto com o samba da Império da Casa Verde, foi bastante cantado. A escola usou a melodia e o repique da bateria para criar uma estratégia que aumentou ainda mais a participação do público. Ponto para a escola, que mesmo com pouca gente contagiou. Um dos destaques do desfile foi o carro alegórico com jornalistas da rádio e da televisão Bandeirantes. Personalidades do jornalismo como Luciano do Valle e Roberto Cabrini tentaram - sem sucesso - mostrar que têm samba no pé. No final das contas, tinham menos molejo que o Robocop. Artistas que participam de atrações da Band também compareceram no desfile, como Raul Gil, Helô Pinheiro, Gilberto Barros e Leão Lobo.

Agencia Estado,

17 Fevereiro 2007 | 06h49

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.