Mesmo com proibição, aeroportos têm vôos cancelados

Apesar da proibição da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de que as companhias aéreas cancelassem ou alterassem horários de vôos, 20 deles foram cancelados nesta sexta-feira em aeroportos de todo o País, segundo a Globonews. Na tentativa de evitar outro "apagão aéreo" no feriado de Ano Novo, o governo anunciou nesta quinta-feira um "plano de emergência" que vai vigorar de zero hora desta quinta-feira até 2 de janeiro. No Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, três vôos foram cancelados nesta manhã, um que chegaria de Londrina às 7h39 e outros dois que sairiam de São Paulo com destino ao Rio e a Juiz de Fora. Além disso, houve um problema com as bagagens dos passageiros de um vôo da TAM. O avião aterrissou às 6h, mas as malas chegaram apenas às 9h, em uma aeronave de outra companhia, a Gol. Apesar dos cancelamentos, porém, a situação nos aeroportos do País é tranqüila. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, houve dois cancelamentos. Além disso, continua acontecendo a prática do overbooking em vôos da TAM. Um deles, marcado para partir para Natal às 9h40, no Rio Grande do Norte, estava lotado. Algumas pessoas que adquiriram a passagem econômica para este vôo tiveram que ser remanejadas para a classe executiva para poderem viajar. Outros passageiros, no entanto, não vão conseguir voar e aguardam uma solução.O outro caso de overbooking envolvendo a TAM é o de um vôo que decolaria, às 9h30, para Fortaleza. Alguns passageiros também foram acomodados em outro vôo que saiu uma hora depois. Revoltadas, as pessoas alegavam que compraram o bilhete com mais de três meses de antecedência e não se conformam em ter que se submeter a essa situação.Na quinta-feira, os principais aeroportos do País tiveram movimento tranqüilo, sem maiores atrasos e cancelamentos. Segundo boletim da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de 1.405 vôos, 299 tiveram atraso de mais de uma hora e 47 foram cancelados.Comparado ao "apagão aéreo" do período do Natal, o movimento dos últimos dias vem sido considerado normal. "Estamos tranqüilos quanto ao trabalho das companhias aéreas neste feriado", afirmou na quinta o presidente da Anac, Milton Zuanazzi, ao anunciar o plano montado pelo governo para evitar transtornos nos aeroportos nos próximos dias.Segundo o ministro da Defesa, Waldir Pires, "todas as pessoas com bilhetes para este feriado vão poder viajar". "Queremos não ter problemas sempre, mas, pelo menos nesses dias, estamos empenhados em assegurar que tudo ocorra na normalidade", completou Pires.

Agencia Estado,

29 de dezembro de 2006 | 15h04

Tudo o que sabemos sobre:
reveillon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.