Mesmo preso, Beira-Mar comanda o tráfico, diz PF

Federais fazem megaoperação em quatro Estados para conter a atuação do criminoso

Solange Spigliatti, estadao.com.br

22 de novembro de 2007 | 09h08

A Polícia Federal, sob coordenação da Coordenação de Polícia de Repressão a Entorpecentes e do Serviço Sul da Coordenação de Operações Especiais de Fronteiras deu início na manhã desta quinta-feira, 22, à Operação Fênix. Segundo a PF, o objetivo da ação é desarticular um suposto esquema de tráfico comandado por Luiz Fernando da Costa, o "Fernandinho Beira Mar", de dentro do presídio onde ele cumpre pena.   De acordo com a PF, depois de mais de um ano e meio de investigações, foi provado que Beira-Mar, mesmo custodiado em estabelecimentos prisionais, detinha o controle e dava ordens a seus advogados e parentes, com envolvimento em crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro, homicídio e tráfico de armas, entre outros.   Pelo menos cinco pessoas já foram presas durante a operação. Dos cinco mandados de prisão cumpridos em Mato Grosso do Sul, um deles era para Fernandinho Beira-Mar e outro para Ubiratan Brescovit, já presos no Presídio Federal do Estado. Foram presos também Ronaldo Alcântara Moraes, de 37 anos, em Campo Grande, e Rubens Norberto Outeiro Pinto, de 45 anos, em Amambaí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.