Mesmo réu do mensalão, João Paulo quer disputar

O lançamento da candidatura do deputado João Paulo Cunha à Prefeitura de Osasco é dado como inevitável dentro do comando petista. Ninguém do partido, explicitamente, coloca objeções à intenção do parlamentar, apesar de ele ser um dos réus do escândalo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF).

, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2011 | 00h00

Em conversas reservadas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já demonstrou preocupação com os possíveis ataques que o petista sofrerá com a candidatura, que dará munição aos adversários para relembrarem a crise de 2005 no governo a partir da revelação do esquema do mensalão. Lula, porém, já deixou claro que não tentará demover João Paulo da ideia. Além de desgastante, a candidatura de João Paulo, para dirigentes do partido, pode não ter viabilidade eleitoral.

No ABC paulista, a prioridade petista é recuperar o comando no município de Santo André. O partido perdeu a eleição em 2008 para Aidan Ravin (PTB). O nome preferido no partido é o da ministra Planejamento, Miriam Belchior, mas até o momento a candidatura mais viável é a do deputado estadual Carlos Grana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.