Mesmo sem ressaca, banho de mar continua perigoso no Rio

As praias da orla do Rio amanheceram ainda muito agitadas nesta terça-feira, 1º, com ondas que alcançaram 2,5 metros em pontos como a Barra da Tijuca, Leblon, São Conrado e Recreio dos Bandeirantes. Apenas por volta das 11h30, de acordo com os bombeiros, a ressaca, provocada pela frente fria, acabou. Apesar disso, nesta quarta-feira, 2, o mar continua perigoso e o banho é desaconselhado. "O banho ainda traz muito risco", disse o coronel Marcos Silva, chefe do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros e subcomandante-geral da corporação. "Amanhã (quarta-feira), haverá muita correnteza e valas abertas. É bom que as pessoas respeitem as placas de perigo", acrescentou o coronel, que na segunda-feira manteve 1,5 mil salva-vidas em prontidão por causa da ressaca. Apesar de novas buscas terem sido realizadas, o corpo do homem que desapareceu na segunda-feira, 31, tragado por uma onda enquanto caminhava nas pedras do costão do Mirante do Leblon, na orla da zona sul, ainda não foi encontrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.