Mestrando em Biologia morre após tiroteio em churrasco

Um mestrando em Biologia morreu ontem de madrugada durante um assalto a uma casa na Vila Sônia, zona oeste de São Paulo. Rafael Emed, de 23 anos, veio de Assis, no interior, com um grupo de amigos, para assistir ao jogo entre São Paulo e Fluminense, no Estádio do Morumbi. Após a partida, eles foram para uma república - onde moram policiais militares - participar de um churrasco. Dois criminosos invadiram o local e houve tiroteio. Um bandido morreu e um aspirante ficou ferido. O outro criminoso fugiu.O crime ocorreu à 1 hora em uma residência da Rua Manoel Jacinto, onde o grupo de Assis se reuniu a convite de um PM amigo de Emed. Segundo a polícia, o assaltante Eduardo Gomes, de 19 anos, que morreu, e o comparsa armado renderam nove pessoas. Eles pegaram dinheiro, celulares e roupas.O soldado Deyvis Gimenes, de 30 anos, foi o último a ser revistado. Ele teria demorado para entregar o celular. Gomes, então, ameaçou matar o PM e pediu a arma ao colega, que lhe entregou. Gimenes reagiu, sacou o revólver calibre 38 e começou a atirar. O assaltante acabou baleado no peito, foi socorrido, mas morreu. Emed foi baleado nas costas. O aspirante Luiz Salles, de 26 anos, levou um tiro de raspão no ombro. O comparsa fugiu com parte dos objetos.Segundo uma das testemunhas, o assaltante que fugiu vestia um camiseta do São Paulo. O caso foi registrado no plantão do 34º Distrito Policial, no Morumbi. Até o fechamento desta edição, o criminoso não havia sido preso.

José Dacauaziliquá, O Estadao de S.Paulo

02 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.