Meta de abertura de vagas é irreal, afirma promotor

O promotor da Infância e Juventude Motauri Cioccheti de Souza considera "irreal" o projeto da Prefeitura de criar 100 mil vagas em creches até o fim de 2008. "Não há estrutura física nem de pessoal para isso." Segundo ele, o déficit de vagas na capital é de 80 mil. "Se a Prefeitura cumprisse uma programação, seria possível atender à demanda em cinco anos." O Ministério Público cobra do Executivo 15 mil vagas por ano.

Bruno Tavares, O Estadao de S.Paulo

19 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.