Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Meta de desarmamento será alcançada antes

Iniciado no dia 15, o programa de recompra de armas deslanchou esta semana. Até o meio-dia de ontem, mais de 3 mil armas haviam sido devolvidas no País. Nesse ritmo, a meta de recolher 80 mil unidades até dezembro será alcançada em setembro, disse o coordenador do programa na Polícia Federal, Fernando Segóvia.A comissão intergovernamental encarregada de acompanhar o programa decidiu ontem, em reunião no Ministério da Justiça, pedir mais verbas ao governo e ao Congresso. Os R$ 10 milhões aprovados até agora atendem à previsão de recolher 80 mil armas. O governo está pagando entre R$ 100,00 e R$ 300,00 por unidade.Ontem foi mais um dia de filas e reclamações nos postos de entrega, restritos a instalações da PF. Os Estados que lideram o ranking de devoluções são Rio Grande do Sul (378), São Paulo (250), Rio (245) e Santa Catarina (225).O diretor-geral da PF, Paulo Lacerda, vai baixar portaria esta semana descentralizando a recepção de armas. Serão credenciados para coleta o Exército, as Polícias Civil e Militar e instituições como o Corpo de Bombeiros e guardas municipais.A Superintendência da PF no Rio recebeu ontem 104 armas, incluindo um fuzil 7.62, usado por atiradores de elite, e uma pistola Mauser da época da 1.ª Guerra Mundial. Em Santos, cerca de 50 armas têm sido entregues todos os dias. Em Alagoas, a PF recebeu, até o fim da tarde, quase 200 armas.

Agencia Estado,

21 de julho de 2004 | 12h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.