Metade dos vôos no País sofreu atraso, diz a Infraero

Numa repetição do que vem acontecendo nas últimas semanas, alguns dos principais aeroportos do País voltaram, neste domingo, a registrar atrasos em vôos nacionais e internacionais. Segundo o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, cerca de metade das decolagens realizadas em território nacional sofreram algum tipo de atraso, o que equivale a algo entre 200 e 250 vôos.A média dos atrasos foi de aproximadamente uma hora, mas, segundo o brigadeiro, alguns vôos tiveram atrasos bem maiores. "Um avião da Alitália deveria ter as saído de Cumbica às 13h, mas só decolou por volta das 18h", exemplificou Pereira. Os principais problemas foram registrados nos aeroportos de São Paulo, Brasília e Salvador.O presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Proteção ao Vôo, Jorge Botelho, disse que os atrasos deste domingo podem ter ocorrido porque dois controladores de vôo que trabalham em Brasília não puderam trabalhar neste domingo - um porque teria quebrado a perna e outro por conta de problems de saúde na família. Para suprir a ausência desses dois operadores, outros controladores tiveram de acumular mais vôos, o que pode ter desencadeado os atrasos.Os mais afetadosOs atrasos aconteceram neste domingo principalmente em São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Recife. No Aeroporto Internacional de Cumbica, em São Paulo, os atrasos chegaram a seis horas. Nos dois aeroportos de São Paulo, os maiores problemas aconteceram nos vôos que seguiam para o Nordeste. Em Belo Horizonte, até o final da tarde, pelo menos dez vôos registravam atrasos. Torcedores do Atlético-MG esperaram três horas para receber os jogadores no aeroporto e comemorar a volta para a Série A do Campeonato Brasileiro. No Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, Recife, alguns vôos chegaram a atrasar por mais de três horas, causando irritação entre os passageiros. Dezenas de pessoas reclamaram da falta de informações e da qualidade do atendimento prestado pelas empresas e pelas autoridades aeroviárias. Já no Rio, o dia foi tranqüilo até às 15h, quando começaram a ocorrer atrasos de 30 a 40 minutos na partida dos vôos da Ponte Aérea Rio-São Paulo. O aeroporto registrou mais atrasos na chegada dos aviões de São Paulo, que decolaram com atraso de Congonhas.No Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na zona norte, depois de uma manhã com pequenos atrasos operacionais, a demora começou a aparecer nos painéis durante a tarde. Foram registrados atrasos de até três horas na chegada de vôos ao Rio. No final da tarde, a Infraero informou que pelo menos dez vôos nacionais e internacionais estavam atrasados. Colaboraram Alexandre Rodrigues, Eduardo Kattah, Paulo R. Zulino e Mônica Bernardes

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.