Metanol em rio prejudica captação de água de Campinas

O vazamento de cerca de 20 mil litros de metanol no Rio Atibaia, em Itatiba, interrompeu a captação de água e provocou desabastecimento em 95% de Campinas, nesta Segunda-feira. Valinhos também interrompeu a captação do Atibaia, que atende 50% da cidade, mas não houve desabastecimento porque os reservatórios atenderam à demanda, informou o Departamento de Água e Esgoto (Daev). O vazamento foi provocado por um acidente às 19 horas de domingo, no quilômetro 107 da Rodovia Dom Pedro, em Itatiba, entre dois caminhões, um deles carregando 35 mil litros de metanol. Segundo a Polícia Rodoviária, o caminhão-tanque bateu atrás de um outro caminhão que estava parado na rodovia. A causa do acidente será investigada, mas a polícia informou que a chuva pode ter interferido. Quatro pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave.Após o choque, a carga vazou, atingindo o Atibaia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 20 mil litros de metanol derramaram e os 15 mil litros restantes foram transferidos para outro caminhão. O presidente da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa) de Campinas, Ricardo Schumann, comentou que o acidente ocorreu muito próximo ao ponto de captação de água em Campinas, na altura do quilômetro 125 da Dom Pedro. A captação foi já foi retomada em função da alta vazão do rio, que dispersou rapidamente o Metanol. No entanto, o presidente da Sanasa explicou que o abastecimento somente seria normalizado no começo da noite desta segunda: "Da captação à distribuição, o procedimento leva em média cinco horas", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.