AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Metrô começa a punir grevistas

O diretor administrativo do Metrô, Fernando Carrazedo, disse na noite desta segunda-feira, em entrevista à Rádio Eldorado, que a empresa já está adotando providências contra os funcionários que continuam em greve. "Nós já soltamos comunicados através das rádios convocando os funcionários a assumirem seus postos de trabalho", alertou. Carrazedo informou que a empresa está descontando as horas paradas e o descanso semanal que são medidas que "estão ao alcance".Carrazedo advertiu a categoria que o Metrô pode adotar outras ações se os funcionários não voltarem ao trabalho já que a Justiça julgou a greve abusiva. "Neste momento nós entendemos que tem uma decisão judicial a ser cumprida e nós queremos que ela seja cumprida", afirmou referindo-se ao prazo de até às 22 horas para que os metroviários retornasse ao trabalho. O diretor do Metrô desmentiu informações do presidente do Sindicato dos Metroviários de que a empresa fez uma proposta à categoria nesta noite. "O que houve foi uma ligação do presidente do sindicato dizendo que queria discutir com a direção da empresa", garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.