AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Metrô de SP: sem greve pelo menos até quinta-feira

Em assembléia realizada na noite desta segunda-feira, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu pela suspensão da greve marcada inicialmente para a terça. Dirigentes da categoria não descartam, porém, a paralisação das atividades na quinta-feira. Os sindicalistas atenderam pedido do vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), juiz Pedro Paulo Teixeira Manus, que pediu o adiamento da greve por 48 horas.Nesta terça, haverá uma reunião com a direção do Metrô e, na quarta-feira, outra audiência de conciliação no TRT. A categoria faz diversas reivindicações, entre elas, aumento da Participação no Lucros e Resultados (PLR), adicional de risco de vida para algumas áreas e que o Metrô desista de mudar os critérios quanto ao pagamento de periculosidade.A companhia quer que os funcionários só recebam quando forem trabalhar em áreas de perigo de vida e de acordo com o tempo que durar o serviço. Em maio, a categoria recebeu reajuste salarial de 4,18%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.