Metrô do Distrito Federal reforça segurança no carnaval

Pane que provocou a paralisação do sistema no última dia 10 não irá se repetir

Agência Brasil,

17 Fevereiro 2012 | 20h51

SÃO PAULO - Após a pane que provocou a paralisação do metrô do Distrito Federal na última sexta-feira, 10, o diretor de Operação e Manutenção, Fernando Sollero, disse que não há mais pontos vulneráveis nas linhas de transmissão do Metrô. E garante que seria impossível uma nova falha como a que ocorreu na semana passada.

A falha gerou atrasos de mais de uma hora nas estações da linha, nos horários de pico. O transtorno pode ter sido provocado pela conexão proposital de um cabo de internet, localizado na sala de descanso dos pilotos da Estação Central, a uma rede ligada ao Centro de Controle Operacional (CCO).

Segundo o diretor, todas as áreas que poderiam estar vulneráveis tiveram sua segurança reforçada, "Inibimos todas as possibilidades de uma nova falha. As linhas de transmissão estão sob monitoramento da segurança operacional e patrimonial". Sollero confirmou a substituição da rede de trafego de informações. "O metrô investiu cerca de R$ 2,3 milhões na nova rede de fibras óticas, que será uma das mais modernas do país".

As investigações sobre a sabotagem estão a cargo da Policia Civil do Distrito Federal. Segundo o delegado Yuri Fernandes da 23ª Delegacia de Polícia, mais de 40 pessoas estão sendo ouvidos. De acordo com os investigadores, está praticamente descartada a possibilidade de ter ocorrido falha mecânica. As apurações já apontam para um suspeito, que teria aparecido nas imagens das câmeras de segurança do Metrô.

O diretor de operações disse que não haverá problemas no funcionamento dos trens. A linha verde do metrô [sentido Ceilândia] será uma via importante para os foliões que quiserem assistir aos desfiles das escolas de samba brasilienses, que ocorrem na cidade de Ceilândia, a 26 quilômetros do Plano Piloto de Brasília.

Mais conteúdo sobre:
MetrôDistrito Federalcarnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.