Metroviários de Belo Horizonte fazem greve de advertência

Cerca de 110 mil pessoas que utilizam diariamente o metrô de Belo Horizonte foram prejudicadas hoje com uma paralisação de advertência promovida pelos metroviários da capital. Os 648 funcionários do metrô cruzaram os braços e todos os 11 trens que circulam na cidade e região metropolitana permaneceram parados. O protesto, iniciado às 0h, era de 24 horas, mas o sindicato ameaça entrar em greve caso a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) não apresente uma proposta de reajuste que agrade à categoria. Os metroviários reivindicam um aumento no piso salarial de R$ 410 para R$ 780 e a concessão de um plano de saúdeintegral. A CBTU rejeitou o aumento do piso e ofereceu um abono em parcela única de R$ 545. Os trabalhadores não aceitaram a contra-proposta da companhia.Para minimizar os transtornos causados à população, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans)e o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) reforçaram o número de ônibus nas estações maismovimentadas da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.