Metroviários de BH deixam 100 mil sem transporte

Cerca de 100 mil pessoas foram prejudicadas hoje com a greve de 24 horas promovida pelos metroviários de Belo Horizonte. Segundo o presidente do sindicato da categoria (Sindimetro-BH), José Geraldo Alves, a paralisação foi apenas uma advertência à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que administra o metrô da capital. Os metroviários já comunicaram à empresa as principais reivindicações, entre elas estabelecimento de novo piso salarial, em três mínimos, plano de saúde e elevação em 50% do tíquete-refeição. "Estamos esperando resposta, mas novas paralisações poderão ocorrer na semana que vem", disse Alves. Para diminuir os transtornos dos passageiros que utilizam o metrô de Belo Horizonte, que liga as regiões Oeste e central da região metropolitana, empresas de ônibus aumentaram o número de veículos nas ruas. FIM/EVALDO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.