Metroviários de BH mantêm greve

Paralisação acontede desde o dia 14; Sindicato reivindica reajuste salarial

Marcelo Portela,

19 Maio 2012 | 17h35

BELO HORIZONTE - Os metroviários de Belo Horizonte decidiram em assembleia realizada ontem (19) manter a greve iniciada na última segunda-feira (14). Com isso, o serviço foi interrompido às 9h de ontem e só voltará a funcionar às 50h20 de segunda-feira (21), seguindo escala mínima determinada pela Justiça do Trabalho. Ainda na segunda-feira, trabalhadores e representantes da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) se reúnem no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para tentar uma conciliação.

O Sindicado dos os Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG) reivindica reajuste salarial de 5,74%, além de plano de saúde integral, participação nos lucros e adicional noturno de 50%. A CBTU entrou com ação contra a greve, mas não fez contraproposta e afirma que está em negociação por um acordo coletivo para todos os operadores do sistema.

Quando a greve foi deflagrada, todas as 19 estações do metrô em Belo Horizonte e Contagem, na região metropolitana da capital, ficaram fechadas e nenhuma composição circulou. Desde então, o serviço é prestado das 5h20 às 8h30 e de 17h às 19h30 por ordem da Justiça, que determinou multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento.

Mais conteúdo sobre:
metroviáriosBHgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.