Metroviários fazem greve na região metropolitana de Porto Alegre

Eles reivindicam manutenção da carga horária e aumento salarial de 6,36%

Priscila Trindade, estadão.com.br

18 Agosto 2011 | 11h05

SÃO PAULO - Os metroviários entraram em greve nesta quinta-feira, 18, na região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A categoria pede a manutenção da carga horária e aumento salarial de 6,36%. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Estado do Rio Grande do Sul (Sindimetrô/RS), todo os 1.186 funcionários paralisaram as atividades.

 

 

Nesta quinta-feira, todas as estações amanheceram com as portas fechadas. ~A greve prejudica passageiros de Porto Alegre, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Canoas e Esteio. Em reunião convocada pelo Ministério Público do Trabalho, realizada no final da tarde de quarta-feira, o sindicato informou que decidiu pelo não cumprimento da Lei de Greve, ou seja, o não atendimento à população nos horários de pico. A Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) destacou que as empresas de ônibus aumentaram o número de veículos em circulação para atender os passageiros.

 

Em comunicado, a companhia disse que atendeu o pedido de reajuste de 6,36% e propôs a implantação de uma nova escala fixa. O sindicato da categoria não aceitou a elevação da carga horária de 36 para 40 horas semanais. Os funcionários farão uma assembleia às 14h30 de hoje para decidir os rumos da greve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.