Metroviários protestam contra perda salarial

Em torno de 300 metroviários, segundo estimativa feita pelo sindicato, fizeram, nesta quarta-feira, em frente à Assembléia Legislativa de São Paulo, protesto contra o não pagamento das perdas salariais. No início da tarde, representantes do sindicato e da Companhia do Metropolitano de São Paulo participaram de uma audiência de conciliação, realizada pela juíza Maria Aparecida Pelegrini, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP).Segundo o presidente do sindicato, Onofre Gonçalves de Jesus, as duas partes não chegaram a um acordo. "Não houve avanço", disse. O vice-presidente do sindicato, Flávio Godói, informou que a categoria vai decidir na segunda-feira, em assembléia marcada para as 19h, se entra em greve no dia seguinte, 5 de junho.A opção pela paralisação dependerá da decisão do julgamento do dissídio, que será também na segunda-feira, às 11 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.