Mexicano é condenado a 10 anos por lavagem de dinheiro

O mexicano naturalizado brasileiro Lúcio Rueda-Bustos foi condenado na quarta-feira pela 2ª. Vara Federal de Curitiba, a 10 anos e 6 meses de prisão, além de multa de 160 salários mínimos, por lavagem de dinheiro. Ele foi denunciado em agosto pelo Ministério Público Federal em investigação de irregularidades na transferência de recursos para fora do País, por meio das contas CC-5. Ele pode recorrer da sentença.Rueda-Bustos está preso desde 19 de julho do ano passado, quando foi realizada a Operação Zapata. Ele é acusado de pertencer a uma organização criminosa internacional conhecida como Cartel de Juárez, que traficava drogas principalmente do México para os Estados Unidos. Pela denúncia, Rueda-Bustos adotou o nome falso de Ernesto Plascência San Vicente e mudou-se em 2000 para o Brasil, onde comprava imóveis, carros e empresas com o dinheiro ilegal. A sentença decretou ainda o confisco de mais de 30 imóveis, cinco veículos e quase R$ 3 milhões, que foram apreendidos. A investigação e a instrução do caso envolvendo o mexicano contaram com a participação do Ministério Público Federal, Polícia Federal e a Drug Enforcement Administration (DEA), agência norte-americana encarregada do combate ao tráfico de entorpecentes. Rueda-Bustos responde a outra ação penal por ter, supostamente, pago cerca de R$ 1 milhão a policiais civis do Paraná para que não revelassem sua verdadeira identidade a autoridades federais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.