MPMG
MPMG

MG manda líderes do PCC para regime diferenciado

Operação nesta quinta-feira cumpriu 28 mandados de prisão contra suspeitos de ordenarem ataques no estado

Rene Moreira, Especial para O Estado

05 Julho 2018 | 16h53

FRANCA - Uma operação conjunta em Minas nesta quinta-feira, 5, cumpriu 28 mandados de prisão preventiva contra líderes da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) acusados de ordenarem ataques a ônibus e repartições públicas no estado. Do total, 25 dos citados já estão presos e teriam agido de dentro do sistema prisional. Dos três que estavam na rua, um foi localizado e outros dois seguem foragidos.

Com os presos foram encontradas anotações do tráfico e 29 celulares. E, para que não voltem a coordenarem o crime de dentro das celas, uma decisão judicial manda que sejam transferidos de imediato para um regime prisional diferenciado.

Segundo a força-tarefa que atuou no caso, eles serão mandados para uma penitenciária onde ficarão em celas individuais e terão restrições a visitas e ao banho de sol. 

+++ Em 24 horas, Minas tem mais de 20 ataques a ônibus 

"É a primeira vez que haverá esse regime em Minas, mas trata-se de um preso que de fato é diferenciado", disse a procuradora de Justiça Cássia Virgínia Gontijo. "São pessoas que tinham funções de comando dentro da organização criminosa no estado de Minas", completou.

+++ PCC ordena atentados simultâneos em RN e MG e põe outros Estados em alerta

Balanço.  No Estado foram registrados em junho 105 ataques a ônibus, delegacias e prédios públicos. A procuradora contou que todos foram identificados como como mandantes desses crimes e responderão por associação ao tráfico, incêndios, danos e organização criminosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.