MG registra primeira morte por raiva desde 99

A Secretaria de Saúde de Minas anunciou hoje o registro do primeiro caso de raiva humana no Estado desde 1999, quando quatro pessoas morreram em razão da doença. A vítima foi um fazendeiro de 50 anos, cujo nome não foi divulgado e morador de Curvelo, região central de Minas. Ele morreu no dia 2 de maio em um hospital de Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria, o paciente foi contaminado ao ser mordido por um morcego capturado em sua fazenda, em Corinto (MG). A especilista em zoonoses Talita Chamone garantiu que o caso foi atípico e que não há riscos de epidemia no Estado, embora técnicos das Secretarias de Saúde e de Agricultura e de outros órgãos façam constante acompanhamento de colônias de morcegos em zonas rurais. Talita disse que o paciente "pegou o morcego para criar dentro de casa e, mesmo depois de ter sido mordido, não procurou um serviço de saúde". Depois de instalada, a raiva humana ou hidrofobia, também transmitida pela saliva de outros animais de sangue quente, como cachorros e gatos, é fatal em 100% dos doentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.