MG tem 12 vítimas das chuvas; no Rio, 30 mil estão desalojados

Mais de 40 cidades mineiras entraram em calamidade; Sesdec fluminense diz que já são quase 60 mil afetados

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

19 de dezembro de 2008 | 11h09

A Defesa Civil de Minas Gerais confirmou na manhã desta sexta-feira, 19, a morte de mais uma pessoa em conseqüência das chuvas que atingem o Estado desde domingo. Com isso, sobe para 12 o número de vítimas das chuvas no Estado. Já no Rio, o número de desalojados pelas chuvas dos três últimos dias subiu para 30.036 pessoas, segundo balanço divulgado da Coordenação da Defesa Civil do Estado. A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) fluminense ressalta que as chuvas já afetaram mais de 59.772 mil pessoas em todo Estado.   Veja também: Tudo sobre as vítimas das chuvas         Na cidade mineira de Cataguases, os bombeiros encontraram o corpo de Walter Resende de Oliveira, de 57 anos. No total, são 73 as cidades atingidas pelas chuvas em Minas. A previsão para esta sexta, é de mais chuva no Estado. O boletim meteorológico informa que uma nova frente fria reforça as áreas de instabilidade e que o tempo permanece chuvoso no sul e no oeste de Minas Gerais, na Zona da Mata e na Grande Belo Horizonte.   A Rodovia MG-422, em Belo Vale, está interditada desde a noite da última quarta-feira, 17, após o Rio Paraopeba transbordar, impedindo a saída e entrada do município pela rodovia, que liga a cidade à BR-040, segundo a Defesa Civil.   A queda de uma ponte de acesso ao município de Moeda também impede a outra saída do município. Segundo informações do Prefeito, o nível de águas aumentou, deixando pessoas ilhadas. Minas tem mais de 28 mil desabrigados e desalojados, além de 288 pessoas feridas e um total de 151.920 afetadas pelas chuvas na região.   De acordo com o último boletim divulgado pelo órgão, subiu para 41 o total de municípios mineiros em situação de emergência. O número de casas danificadas passa de 13 mil e outras 133 foram completamente destruídas pelas enchentes e pelos deslizamentos de terra.   Rio de Janeiro   O total de desabrigados no Estado fluminense também subiu de 173, registrado até a manhã de quinta, para 2.155. Dois municípios decretaram situação de emergência. A diferença no número de desalojados (30.036) é resultado das fortes chuvas que atingiram alguns municípios que ainda não haviam divulgado o balanço das enchentes, como Santo Antônio de Pádua, onde há 400 desabrigadas e 20 mil desalojados.   Outros municípios bastante afetados pelas chuvas são Itaperuna e Laje do Muriaé, em função da precipitação pluviométrica estar acima da média e o solo se encontrar bastante encharcado.O Rio Muriaé, em Laje do Muriaé, está acima do nível normal, tem 1,5 mil desalojados e 254 desabrigados. Já Itaperuna tem 815 desalojados e 51 desabrigados. As cidades decretaram, ontem, situação de emergência.   Outros municípios onde moradores tiveram que deixar suas casas foram Cardoso Moreira, Natividade, Itaocara, Aperibé, Bom Jesus de Itabapoana, Italva, Porciúncula, Campos dos Goytacazes e Cambuci. Os municípios estão sofrendo com alagamentos, mas não há registro de desabamentos. De acordo com a Coordenação da Defesa Civil, a previsão é que as chuvas continuem em todo Estado e a orientação é para que os moradores evitem as áreas de encosta.   (Com Agência Brasil)   Atualizado às 15h28 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.