Fabio Motta/Estadao
Fabio Motta/Estadao

MG tem quatro barragens com nível de alerta anterior a colapso iminente

Estruturas com nível 2 de emergência, quando já há necessidade de retirar moradores, estão em Nova Lima, Ouro Preto e Itatiaiuçu

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

28 de março de 2019 | 18h50

BELO HORIZONTE - Quatro barragens de rejeitos em Minas Gerais estão com nível de alerta 2 para rompimento, modo imediatamente anterior ao que indica risco iminente de colapso, conforme informações da Defesa Civil. Três estruturas pertencem à Vale, e uma à mineradora ArcelorMittal. Na noite de quarta, 27, o nível de emergência de três barragens da Vale foi elevado para 3, que é o indicador de ruptura iminente.

As barragens com nível 2 são Vargem Grande, em Nova Lima, e Forquilha II e Grupo, em Ouro Preto. As três são da Vale. Há ainda, neste status, Serra Azul, da ArcelorMittal, em Itatiaiuçu. Já as barragens com nível 3 são Sul Superior, em Barão de Cocais, B3/B4, em Nova Lima, Forquilha I e Forquilha III, em Ouro Preto. As quatro pertencem à Vale.

Uma barragem no estado foi colocada em nível 1, a B1/B4, da Mosaic Fertilizantes, em Araxá, de rejeitos de minério de fosfato. Segundo as regras de segurança de uma portaria do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) os modos para identificar problemas nas represas levam em consideração pontuação atribuída à estrutura a partir de avaliação física das estruturas.

O nível 1 mostra que a avaliação física feita na barragem resultou pontuação não superior a 10. Neste modo, não há evacuação de moradores. O nível 2 é atribuído à estrutura cuja inspeção resultou pontuação superior a 10. A evacuação, neste caso, é feita na Zona de Auto-Salvamento (ZAS). Nesta área, os moradores não têm tempo para receber ajuda das autoridades para deixarem suas casas, pela proximidade da barragem. 

O nível 3 é a possibilidade de a represa se romper a qualquer momento. Neste caso, como foi ultrapassado o nível 2, em que moradores da Zona de Auto-Salvamento foi evacuado, é realizado treinamento para possíveis atingidos, que não estão a menos de 10 quilômetros da barragem, ou 30 minutos do avanço da lama, na chamada Zona Secundária. Todos os moradores próximos às barragens que estão em nível 2, cerca de 275 pessoas, já foram retiradas de suas casas.

A primeira represa a entrar em nível 3 no Estado, o que ocorreu na sexta-feira, 22, foi a de Barão de Cocais, cuja população passou por um treinamento de emergência para o caso de rompimento. Nesta sexta, 29, por conta desta mesma barragem, será a vez de Santa Bárbara também passar por simulado. Menos de uma semana depois, ontem, 27, as estruturas B3/B4, Forquilha I e Forquilha III também entraram em alerta máximo de alerta para rompimento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.