Mídias terão 'mesa de diálogo' com governo

Governo já autorizou criação do novo canal, mas estrutura e temas a serem discutidos ainda estão em aberto

Wilson Tosta, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2011 | 00h00

O governo vai criar uma "mesa de diálogo" com representantes de movimentos sociais e de entidades empresariais de comunicação para discutir questões relativas ao setor no Brasil. O anúncio foi feito ontem pelo assessor da secretaria executiva do Ministério das Comunicações, James Görgen. Segundo ele, a proposta foi apresentada por entidades ligadas ao Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e aceita.

Görgen defende que os movimentos sociais são essenciais agora que a proposta de reforma das comunicações está sendo preparada para discussão do Congresso e da sociedade. "A mesa de diálogo dos movimentos sociais na discussão da comunicação vai ser criada. Precisa apenas uma formalização junto à Secretaria-Geral da Presidência para que essa mesa seja efetivamente criada", afirmou. "E está tudo em aberto, o que ela vai discutir, como vai ser formada. Só é importante a gente saber que não é uma mesa simplesmente do movimento social. A ideia do governo é que esse diálogo social abranja, se estenda também para as operadoras, para as empresas, para o próprio governo."

O assessor explicou que a mesa não tem a ver necessariamente com o projeto de regulação da comunicação em discussão no ministério. "São duas coisas diferentes. Não é um conselho. É um espaço de concertação pública que tem uma duração dada, pode se estender, mas tem uma duração dada. Não é um conselho. É uma mesa de diálogo", frisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.