Milhas: principal queixa está relacionada à falta de informação

Maria Inês Dolci, da Proteste, diz que os participantes dos programas das aéreas muitas vezes não têm os dados necessários para usar seus pontos

Laura Maia, O Estado de S. Paulo

01 Outubro 2013 | 11h18

SÃO PAULO - A principal queixa dos participantes dos programas de fidelidade das companhias aéreas está relacionada à falta de informação, afirma a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste). A coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci, diz que o consumidor muitas vezes não tem os dados necessários para que possa usufruir das suas milhas (ou pontos).

Em caso de queixa sobre o funcionamento dos programas de relacionamento, a Proteste recomenda que o consumidor entre em contato diretamente com a companhia aérea para protocolar a reclamação. "Também é importante denunciar o problema junto aos órgãos de defesa do consumidor porque às vezes não é um caso isolado", afirma Maria Inês.

Comercialização de Milhas. Segundo o regulamento das quatro maiores companhias aéreas brasileiras, é proibida a comercialização das milhas. Entretanto, são muitas as empresas que realizam o serviço de compra e vendas online de milhas de terceiros, uma vez que a passagem de um usuário de um programa de fidelização pode ser emitida no nome de outra pessoa. A Proteste não aconselha que o consumidor utilize esse serviço.

Assista à entrevista com a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci:

Reclame Aqui. Levantamento do Reclame Aqui, site no qual os consumidores postam suas reclamações sobre atendimento, produtos e serviços, só nos seis primeiros meses de 2013 foram registradas 5.837 reclamações em relação aos programas de fidelidade das quatro maiores empresas aéreas brasileiras: TAM, Gol, Azul e Avianca.

O programa Smiles, da Gol, lidera a lista de reclamações, com 3.032 queixas entre 1° de janeiro e 30 de junho de 2013. Em seguida, estão os programas Tudo Azul, com 1.713 queixas, Multiplus (TAM), com 647, e o Programa Amigo, da Avianca, com 445 queixas.

Mais conteúdo sobre:
Milhas milhas aéreas Proteste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.