Militar da reserva do Exército é preso por pedofilia

Permanece preso em Guaratuba, no litoral paranaense, o subtenente da reserva do Exército, Luis Gonzaga Mattos, 75 anos. Ele foi detido na sexta-feira em Florianópolis (SC) e transferido no sábado para Guaratuba, onde tinha um mandado de prisão expedido pela justiça paranaense por cometer crime de abuso sexual contra três crianças menores de 14 anos, em 1997.Mattos foi detido pela Polícia Civil catarinense juntamente com o Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), mas as investigações dos crimes atribuídos ao subtenente devem se concentrar em Guaratuba, no litoral catarinense e em Curitiba, uma vez que há denúncias contra ele em diversos locais, inclusive em Brasília.Segundo a polícia, há cerca de seis meses, o Sicride recebeu uma série de denúncias contra Mattos e teve início uma investigação que descobriu um mandado de prisão contra o subtenente em Guaratuba. Durante as buscas descobriu-se que Mattos estava em Santa Catarina. Segundo a delegada Márcia Tavares dos Santos, do Sicride, havia uma série de denúncias de pedofilia contra o acusado também em Santa Catarina."Há suspeitas de que ele mantinha contatos com pessoas ligadas a uma creche e dessa forma tinha facilidade para fotografar crianças e enviar para um site na Espanha", contou. Mattos, de acordo com a polícia, se mudou várias vezes em Florianópolis.A polícia informou que no período em que morou em Guaratuba, Mattos, então com 67 anos, levava as crianças para a própria casa, onde abusava sexualmente delas. Em seguida, o subtenente dava dinheiro às crianças como forma de tentar evitar que fosse denunciado após os abusos, além de presentear os familiares.Há suspeitas de que ele esteja envolvido com desaparecimentos, mortes e abusos de crianças em Curitiba, em 1952, 1957 e 1958 e, em Brasília, em 1968 quando morou na capital federal. Ainda há suspeitas de diversos abusos que ele possa ter cometido desde 1952. De acordo com Márcia, o militar nega o envolvimento com qualquer crime.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2006 | 18h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.