Militar e ex-policial são presos por suspeita de ajudar Abadía

Um sub-oficial da Aeronáutica e umpolicial federal aposentado foram presos nesta sexta-feira pelaPolícia Federal em Foz do Iguaçu (PR), suspeitos de fornecerpassaportes e vistos falsos ao traficante colombiano JuanCarlos Ramírez-Abadía, preso na semana passada em São Paulo. Angelo Cassol, que estava cedido pela Aeronáutica à AgênciaNacional de Aviação Civil (Anac), seria o líder do esquema quefacilitava a entrada e saída de Ramírez-Abadia no Brasil,informou a Justiça Federal de São Paulo. O policial aposentado não teve seu nome revelado pela PF,que confirmou a prisão. As prisões temporárias foram realizadas por policiasfederais de São Paulo em Foz do Iguaçu, após serem decretadaspela 6a Vara Federal Criminal de São Paulo. Os dois são suspeitos em uma investigação da Divisão deRepressão a Entorpecentes (DRE) da PF paulista. Segundo ainvestigação, Cassol também revalidava vistos de entrada esaída de Ramírez-Abadía no país. O traficante colombiano, 44 anos, foi transferido paraCampo Grande (MS) no último fim de semana, após ter sido presoem um condomínio de luxo em Aldeia da Serra, Barueri, na GrandeSão Paulo, durante uma operação contra uma quadrilhainternacional de narcotráfico e lavagem de dinheiro. Ele teve sua prisão preventiva decretada pelo SupremoTribunal Federal "para fins da extradição formulada pelogoverno dos Estados Unidos". A prisão é o primeiro passo paraque o colombiano possa ser extraditado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.