Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Militares cercam Museu Nacional para evitar possíveis roubos

Autoridades acreditam que parte do precioso acervo de 20 milhões de itens possa ainda estar sob as cinzas e temem roubos

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2018 | 10h31

RIO - Para evitar possíveis saques aos escombros do Museu Nacional/UFRJ, militares estão cercando o prédio atingido por um grave incêndio desde a manhã desta terça-feira, 4. O espaço abrigava mais de 20 milhões de itens relativos a áreas como arqueologia, zoologia, etnologia e geologia, incluindo coleções da antiguidade, trazidas ao Brasil no século 19.

Autoridades acreditam que parte do acervo possa ainda estar sob as cinzas e temem roubos. Segundo o coronel Carlos Cinelli, porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), estão na área do museu equipes do Batalhão de Guardas do Exército, que tem seu quartel situado em São Cristóvão

As equipes atuam em coordenação com a Polícia Militar para cobrir todo o local do incêndio. Na segunda-feira, 3, foi resgatado o meteorito Bendegó, que idade estimada de 4,56 bilhões de anos e foi encontrado em 1784, na Bahia.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.