Militares presos no Rio tinham armas e drogas em Curitiba

A Polícia Federal informou hoje que durante buscas realizadas em endereços de Curitiba utilizados pela quadrilha da qual faziam parte o 2º sargento do Exército Bartolomeu Oliveira da Silva, lotado na 5ª Região Militar, em Curitiba, e o militar licenciado Roberson Davis Sá, presos ontem no Rio de Janeiro, foi encontrado mais 270 quilos de maconha. No momento da prisão, eles levavam 300 quilos da droga. Além disso, também foram apreendidos um projétil para munição antitanque, 388 cartuchos de calibre diversos, uma balança de precisão, três veículos particulares, placas de carros, adesivos militares, fardas, mochilas, facas, duas pistolas, oito carabinas e diversos documentos militares. O Comando da 5ª Região Militar disse que as armas não pertencem às Forças Armadas. Os dois foram presos em flagrante em Seropédica, na região metropolitana do Rio de Janeiro, juntamente com o gerente dotráfico na Favela do Acari, Uedson Carlos de Moraes, e o irmão de Roberson, Denis Robert de Sá. De acordo com a chefia do Estado-Maior do Comando da 5ª Região Militar, a Veraneio que Roberson e Bartolomeu utilizavam não pertence ao Exército, embora a documentação tenha sido clonada de uma viatura militar. Em nota assinada pelo chefe do Estado-Maior, coronel Alberto Gomes Santa Rosa, o comando afirma que Sá foi licenciado doServiço Militar em 2002, tendo permanecido por sete anos na corporação. Por estar na ativa, Bartolomeu está preso no 1ºBatalhão de Polícia do Exército no Rio de Janeiro. Os outros foram para o Presídio Ary Franco, em Água Santa. A 5ª RegiãoMilitar também está apurando os fatos, em procedimento administrativo e jurídico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.