Minas e Rio Grande do Norte têm tremor de terra

Em Montes Claros (MG), abalo atingiu 3,7 graus na escala Richter e em Pedra Preta (RN), 2 graus; não houve vítimas

Aline Reskalla e Lauriberto Braga - Especiais para o Estado,

18 Abril 2013 | 13h03

BELO HORIZONTE E FORTALEZA - Dois tremores de terra foram registrados nesta quinta-feira, 18, no Brasil: um em Minas Gerais e outro no Rio Grande do Norte. Em Montes Claros (MG), a população acordou assustada com o tremor de 3,7 graus na escala Richter, o terceiro ocorrido apenas neste mês. Um abalo é considerado forte quando passa de 6 graus. Porém, acima de 3 já é sentido. As informações são do Observatório Sismológico da Universidade Federal de Brasília.

O segundo sargento do Corpo de Bombeiros do município, Eduardo Freitas Mota, informou que a corporação recebeu cerca de 70 chamados de pessoas, a maioria pedindo informações sobre a intensidade do fenômeno.

Ele disse que duas casas foram vistoriadas pela manhã, nos bairros Vargem Grande e Vilagio, após moradores informarem a presença de rachaduras, mas não foi constatado risco iminente de desabamento. "São imóveis antigos e provavelmente as rachaduras já existiam", afirmou Mota. Ninguém ficou ferido.

A terra também tremeu na manhã desta quinta-feira, 18, em Pedra Preta (RN), numa magnitude de 2 graus na escala Richter. O terremoto foi anotado pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Os abalos se verificam na região desde dezembro de 2010. "Mas o epicentro mudou e esta nova área ativa de tremores foi descoberta em 3 de abril e agora acontece um novo tremor", destaca o pesquisador Heleno Lima Neto. Em abril ocorreram dois tremores de magnitude 1,2 e 1,9 graus.

Segundo o pesquisador Joaquim Ferreira, "a nova atividade está mais próxima da cidade de Pedra Preta e, por isso, os tremores serão mais sentidos pelos moradores do que outros de mesma magnitude que ocorreram na antiga área epicentral na região de Cabeço Preto, mais distante da área urbana". Não há registro de vítimas ou danos materiais.

Mais conteúdo sobre:
Tremor de terra Abalo sísmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.