Mineiros acionam TV Brasil por Twitter que ataca Aécio

Bancada do governo Anastasia quer que Procuradoria Geral apure mensagem na internet [br]contra o senador tucano

Eduardo Kattah / BELO HORIZONTE e João Domingos / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2011 | 00h00

Uma mensagem postada no Twitter da TV Brasil chamando o senador Aécio Neves (PSDB-MG) de "mentiroso" causou revolta ontem entre os tucanos de Minas, que prometeram levar denúncia ao Ministério Público, e obrigou a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) a anunciar abertura de investigação interna. "Aécio Neves mentiu ao país. A sua habilitação para dirigir foi renovada em 31/5/2010", dizia o post no Twitter da TV Brasil.

A polêmica envolve o episódio em que Aécio, na madrugada de domingo, foi flagrado com a carteira de habilitação vencida e se recusou a fazer teste do bafômetro em uma blitz policial da Lei Seca no Rio de Janeiro.

Em nota, a diretora-presidente da EBC, Tereza Cruvinel, admitiu que a mensagem no Twitter da empresa, dedicado exclusivamente a anunciar a programação da TV Brasil, pode ter sido feita por uma pessoa da própria emissora. "Se eventualmente a origem for interna, haverá apuração de responsabilidade e correspondente punição", disse Tereza. Na mesma nota, ela disse ter ligado para o senador e apresentado um pedido de desculpas em nome da TV Brasil. Antes, o próprio Twitter da emissora havia pedido desculpas pela mensagem, atribuindo-a a uma invasão em seu sistema de tecnologia.

Representação. Mesmo assim, o bloco de apoio ao governo Antonio Anastasia (PSDB) na Assembleia mineira anunciou que vai encaminhar à Procuradoria-Geral da República pedido de apuração do uso do Twitter da TV Brasil "para caluniar e difamar o senador Aécio Neves".

Em nota, o Departamento de Trânsito de Minas (Detran-MG) informou que a data citada no post da emissora se refere à emissão de uma segunda via da carteira de habilitação do senador. Segundo o Detran, a carteira de Aécio venceu no último dia 15 de fevereiro, data que corrobora informação dada anteriormente pela assessoria do senador.

Na representação que promete protocolar na segunda-feira, o deputado Bonifácio Mourão (PSDB), líder do bloco governista na Assembleia, lembra o caráter público da TV Brasil e ataca a "ilegalidade e imoralidade da utilização de sua estrutura administrativa para o ataque pessoal aos adversários políticos" do PT.

Mourão contesta a suposta violação da conta da TV Brasil no Twitter. "O que ocorreu é a evidente utilização da ferramenta para propósito escuso"

Potencial presidenciável da oposição em 2014, Aécio é o alvo declarado do PT mineiro, que lidera o bloco de oposição (com PC do B, PRB e PMDB) na Assembleia. Nos últimos dias, a oposição a Anastasia no Legislativo procurou explorar ao máximo o incidente com Aécio no Rio. Um e-mail com o conteúdo da mensagem postada pelo Twitter da TV Brasil chegou a ser encaminhado à imprensa pelo líder do bloco, deputado Rogério Correia (PT).

Os oposicionistas fizeram um requerimento questionando se o Estado anuncia na Rádio Arco-Íris, que tem como sócios o próprio Aécio e sua irmã Andrea - e em nome da qual está registrado o veículo Land Rover dirigido pelo senador no momento em que foi parado pela blitz no Rio.

Ontem, o líder da minoria, deputado estadual Antônio Júlio (PMDB), apresentou uma lista com 12 veículos - dos quais seis de alto luxo - que pertenceriam à rádio. E levantou a suspeita de "ocultação de propriedades".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.