'Minha candidatura alimenta a dela e a dela alimenta a minha '

ENTREVISTA

, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2010 | 00h00

Tarso Genro, EX-MINISTRO DE JUSTIÇA, CANDIDATO DO PT AO GOVERNO

Tarso Genro (PT), 63 anos, disputa o governo do Estado pela terceira vez.

Qual é o seu projeto?

É fazer com que o Rio Grande do Sul cresça e se desenvolva no ritmo do Brasil a partir da base produtiva instalada no Estado e de um diálogo amplo através do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

Até que ponto a força do presidente Luiz Inácio Lula empurra sua candidatura?

Uma das referências para o crescimento (da candidatura) é a certeza da identidade entre o presidente e a minha biografia política e o fato de eu ter participado de quatro ministérios.

Até que ponto a candidata Dilma Rousseff o empurra?

Dilma e eu estamos na mesma condição. Tanto que temos pontuação próxima. A minha (candidatura) alimenta a dela e a dela alimenta a minha.

No Rio Grande do Sul, a campanha está menos PT e mais Tarso, Lula e Dilma. Por quê?

O PT compreendeu que tem de ter um leque de alianças qualificado para ter maioria na Assembleia Legislativa.

Há um esforço redobrado para ganhar a eleição no primeiro turno?

O esforço é para ganhar a eleição, seja no primeiro ou no segundo turno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.